Histórias U.DREAM .1

08 Janeiro 2016

Pela primeira vez ia ser deparado com algo inesperado na U.DREAM, com algo que saía da minha zona de conforto, algo que nunca tinha vivenciado! E por isso estava com aquele nervosinho miudinho por não saber o que iria esperar, como devia lidar com aquelas crianças, que na minha cabeça, de forma muito ingénua, seriam diferentes de mim, de todas as pessoas que até á data tinha conhecido. Iria conseguir faze-las sorrir ? Conversar com elas? Mas e se elas não falam? Que vou fazer se uma delas não quiser estar comigo ?

Quando lá cheguei, juntamente com todos os meus medos, não fui capaz de falar, mexer, fazer alguma coisa, até que do nada ouço de uma menina ao fundo “Porta, porta!”. Ela só estava a dizer, á maneira dela,  para eu fechar a porta e bastou este pequeno gesto para que todos os meus receios caíssem por terra e eu me comportassem de forma normal e percebesse que se tratavam de crianças simples e iguais a mim. Sempre com vontade de brincar, fazer palhaçadas e sempre, sempre mesmo, de sorriso na cara. E que no fundo, também elas estavam nervosas e com medo, porque vinha um rapaz novo brincar com elas, com um cabelo esquisito, que elas nunca tinham visto na vida.

Foi uma hora e meia, que passou a correr, no meio de tanta alegria, brincadeira e conversa entre todos. Até ouvi que gostavam de mim, (já viram que sorte ?) e isto, só naquele espaço de tempo. São crianças incríveis, especiais não por terem uma deficiência, mas por em tão pouco tempo, nos conseguirem ensinar tanto e mostrar que o importante é ser feliz! Independentemente de tudo, elas são e foram felizes, naquela hora e meia em que lá estive! Assim como eu!

Eduardo Lopes - Relações Humanas

Partilhar